fbpx

“Qualquer evento será bem sucedido se atrair o público certo e for realizado com qualidade”, Luciana Thomé – Consultora do Grupo Uai Hotéis e Pousadas

É preciso pensar em eventos para além do público local. Eventos atraentes, interessantes, bem organizados, com serviços de qualidade e posicionados adequadamente no mercado são ótimas opções para atração de turistas, pois geram atratividade – despertando interesse nas pessoas, ou seja, criam motivos para a viagem. Quem garante é a especialista em Marketing e Turismo Luciana Thomé, consultora do Grupo Uai de Hotéis e Pousadas de Sete Lagoas e Região.

De acordo com Luciana, os tipos de eventos com maior poder de atração turística podem variar de acordo com a estratégia, o lugar, e o público-alvo desejado. “Desde de um festival gastronômico até um congresso médico – qualquer evento será bem sucedido se atrair o público certo e for realizado com qualidade. Por isso recomenda-se aos destinos que tenham estratégias claras para o segmento de eventos, organizem uma governança forte e trabalhem com profissionalismo e foco em resultados”, afirma.

Começar com pouco

Mas se engana quem pensa que, para atrair turistas, é preciso realizar eventos caros. Segundo a consultora, é possível produzir um evento que seja ao mesmo tempo barato e atrativo ao turista, mas para isso é preciso ter qualidade e visão de oportunidade de mercado.

“Tenho um amigo em Porto Alegre que começou um evento com R$ 500,00 que se tornou um grande evento em pouco tempo. Era o Festival Comida de Rua, que consistia na união de vários empreendedores e artistas que ofereciam a boa comida de rua e a experiencial cultural. Foram muitas edições do Food Party – todas de sucesso. Mas o senso de oportunidade com assertividade não é algo fácil – depende de vários fatores para uma ideia dar certo. E isso não significa que vai durar para sempre. Às vezes as pessoas querem começar grande – e isso não é fácil. O maior Natal do Brasil (e do mundo!) de Gramado – começou pequeno… foi preciso persistência, inovação e muito profissionalismo para chegar aonde chegou”, lembra.

Como fazer

Mas quais estratégias paralelas ao evento principal podem ser utilizadas para  aumentar a permanência do turista ou mesmo seu ticket médio na cidade? Luciana Thomé responde. “Ter ofertas atraentes para o público (e os públicos não são sempre os mesmos) e comunicar bem. As pessoas precisam saber antes das opções para se programarem. E isso requer união, diálogo e colaboração – trabalho em parceria. Mas nem todo evento tem espaço para atividades complementares como lazer associado, por exemplo. É preciso – sempre – fazer um bom planejamento para prever com qualidade o que é possível e interessante a se oferecer”, revela.

Grupo Uai

Como consultora do Grupo Uai, Luciana avalia positivamente o potencial turístico de Sete Lagoas. “O UAI é um grupo que dá certo porque tem ótima liderança e pessoas engajadas com visão de destino. O grupo vai crescer e se desenvolver muito nos próximos anos, e isso ajudará muito Sete Lagoas e região”, observa. Quanto ao potencial turístico da região, ela crê que há oportunidades de captação de eventos a partir das vocações econômicas dos municípios e do potencial de sua própria população também.

“Vocês devem explorar melhor o turismo de negócios de forma estratégica – com melhoria significativa da qualidade dos serviços, do atendimento e da cooperação entre entidades, grupos organizados e empresas para atração de oportunidades que dinamizem ainda mais o segmento. Além disso, vocês têm um potencial muito bacana com as lagoas para desenvolver polos de gastronomia, lazer e entretenimento – que também poderão dinamizar o setor de eventos – fortalecendo essa cultura urbana de promover ações criativas que atraem pessoas e agregam valor para os lugares. Mas, para isso, o setor empresarial precisa se unir ainda mais e os serviços precisam melhorar muito. Qualidade em primeiro lugar”, pontua.

Por Marcelo Sander – @mbsander