fbpx

Gruta Rei do Mato

Considerada uma das grutas mais bonitas do Brasil, a Rei do Mato é parte do Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato e é uma unidade de conservação de proteção integral. A gruta é uma cavidade natural subterrânea de grau de relevância máxima, por possuir espeleotemas raros, formações de estalagmites (formadas no chão) e estalactites (vindas do teto), e por abrigar relevantes vestígios arqueológicos e paleontológicos.

Com 220 metros de extensão visíveis, de um total de 998 metros de extensão, e um desnível de 30 metros, a Rei do Mato conta com quatro salões abertos à visitação. Imponente e grandioso, o quarto salão tem 100 metros onde se destacam duas colunas paralelas, raras, perfeitamente cilíndricas e harmônicas. Diversas pinturas rupestres podem ser vistas na chamada “Grutinha”, ao lado da entrada da gruta. O Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato é um dos atrativos principais do Circuito Turístico das Grutas e faz parte da Rota das Grutas de Peter Lund, juntamente com a Gruta de Maquiné, em Cordisburgo, e a Gruta da Lapinha, em Lagoa Santa.

Mas se engana quem pensa que a Rei do Mato é a única gruta de Sete Lagoas. É apenas a principal gruta das 24 catalogadas. A origem do nome é misteriosa. A lenda conta que, na década de 30, a gruta foi habitada por um homem solitário, forte, barbudo e de olhos claros. Supostamente tratava-se de um refugiado político. O personagem folclórico passou a ser chamado de “Rei do Mato”.

Depois de anos sob responsabilidade do Município, desde 2010 a Rei do Mato passou a ser gerida pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). A entrada possui um receptivo e um grande auditório para a realização de eventos. Uma brigada de incêndio protege a área de preservação ambiental contra queimadas nos tempos secos. Devido à sua importância, a gruta é visitada durante todo o ano não apenas pelos sete-lagoanos, mas por turistas de várias partes do país e também estrangeiros.

Curiosidades

O último salão da gruta é o mais bonito, onde está uma formação muito rara e única no Brasil. São duas colunas gêmeas com aproximadamente 25 centímetros de diâmetro e 12 metros de altura, que levaram milhões de anos para se formar. Uma curiosidade: os especialistas consideram a Rei do Mato uma gruta “viva”, pois está em contínuo processo de formação, devido à ação da água, que no período de chuva penetra no solo e fica em constante gotejamento em suas formações.

 

 

 

Autor:
Marcelo Sander
(31) 99737-9014
@mbsander