fbpx
Barão Cervejeiro

Localização

Barão Cervejeiro
Rua José Duarte de Paiva, 125, Centro, Sete Lagoas/MG
Categoria

Mais Informações

Instagram

Próximo Evento

QR Code

teste

Data

06 dez 2019

Tempo

19:00

Valor

Consultar

Jornalista Caio Pacheco lança livro Pais e filhos – cartas de uma guerra no Barão Cervejeiro

O dia 6 de dezembro de 2019 será marcado pelo lançamento do livro “Pais e filhos – cartas de uma guerra” (Páginas Editora), mais nova obra do jornalista e escritor sete-lagoano Caio Pacheco. Será no Barão Cervejeiro  (Rua José Duarte de Paiva, 125, Centro), a partir das 19h. Em seguida, a obra será lançada em Belo Horizonte, no Sabático (Rua Sapucaí, 153, Floresta), às 15h, no dia 14 de dezembro, em evento organizado pela Páginas Editora, da jornalista e escritora Leida Reis.
Terceira obra do escritor Caio Pacheco, “Pais e filhos – cartas de uma guerra” é um romance  cujo tema central é a guerra civil na Síria e seus devastadores efeitos sobre a população. Desde 2011, aproximadamente 500 mil pessoas morreram e outras 5,6 milhões tornaram-se refugiadas. São crianças, mulheres e homens em busca de casa, escola, saúde, alimentação e respeito aos Direitos Humanos.
Além de Sete Lagoas e de BH, o livro também  será lançado em Matozinhos e Diamantina. O  prefácio é assinado pela jornalista Aline Tavares e o posfácio pela escritora Erika Nogueira.
A seguir, trechos do livro.
“(…)Quando finalmente o relógio marcou 6h no porto clandestino líbio, os botes com centenas de pessoas – homens, mulheres e crianças – ganharam o Mar Mediterrâneo. Destino: a ilha italiana de Lampedusa. Nela, milhares de outros sírios haviam desembarcado em continente europeu.
O tempo era frio e as águas eram fortes, sacudiam os botes com muita força. O temor logo ocupou o coração do casal Sofia e Hamses Kallab. Juntos, protegiam como podiam os filhos Hassam, 5, e Dualib, 3. As crianças permaneciam mudas, abraçadas aos seus pais. Na imensidão do mar, o abraço era a proteção que tinham.”
“(…) o jornalista mineiro Lucas Drummond sentia que sua missão como correspondente na guerra civil da Síria estava concluída. Portanto, era o momento de voltar para casa. Belo Horizonte o aguardava. Seu diário transformou-se em livro: “Memórias de um sobrevivente”. Aos 40 anos, Lucas Drummond trocara o stress da reportagem pela magia do cinema.  Ao lado de sua agora esposa Ana Paula Veiga, passou  a dirigir filmes. Sua estreia foi com o curta “Cidade dos Anjos”, que trata das crianças ainda vivendo em acampamentos de refugiados no Oriente Médio. Após cinco anos de casamento com Ana Paula, o casal tem dois filhos: os gêmeos Miguel e Gabriel. No ventre de Ana Paula, o ultrassom revela que uma menina será a terceira filha. Seu nome: Nádia. Em árabe, significa a “mensageira”. Uma clara alusão ao desejo de que ela traga, no coração, mensagens de paz.”